A STIKO recomenda a vacinação corona de acordo com um plano passo a passo

De acordo com o esboço, o STIKO recomenda que grupos de pessoas com risco particularmente alto de cursos COVID-19 graves ou fatais ou que estejam particularmente expostos no trabalho ou tenham contato próximo com grupos vulneráveis ​​de pessoas devem ser vacinados. Esta categoria, que inclui quase nove milhões de pessoas em todo o país, inclui:

  • Residentes de lares de idosos e idosos (cerca de 1 milhão de pessoas),
  • Pessoas com idade ≥ 80 anos (aproximadamente 5,4 milhões de pessoas),
  • Pessoal com risco particularmente elevado de exposição em instalações médicas, por exemplo, em salas de emergência e no atendimento médico de pacientes COVID-19 (cerca de 1 milhão de pessoas),
  • Pessoal em instalações médicas com contato próximo com grupos vulneráveis, por exemplo, em hemato-oncologia ou medicina de transplante,
  • Equipe de enfermagem em atendimento ambulatorial e hospitalar a idosos (cerca de 1,2 milhão de pessoas),
  • outros trabalhadores em lares de idosos e idosos com contato com os residentes.

Com a disponibilidade crescente, mas ainda limitada, da vacina, outros grupos de pessoas com riscos especiais definidos pelo STIKO devem receber vacinação prioritária. Este grupo pertence à segunda categoria mais alta com "alta prioridade" e compreende cerca de seis milhões de pessoas. Eles incluem:

  • Pessoas de 76 a 80 anos
  • Pessoal em alto risco de exposição em instalações médicas, como salas de emergência
  • Pessoas com demência ou deficiência intelectual em instituições
  • Pessoas que trabalham no atendimento ambulatorial ou hospitalar de pessoas com demência ou deficiência intelectual

A categoria mais baixa, todas as outras pessoas com menos de 60 anos, que constituem a maioria da população, inclui cerca de 45 milhões de pessoas.

Implementação prática

Além do plano passo a passo, o STIKO também fornece informações sobre a implementação prática

  • Uma série de vacinas já iniciada deve primeiro ser completada com o mesmo produto, mesmo que outras vacinas tenham sido aprovadas entretanto. A conclusão da série de vacinação para pessoas que já receberam a primeira das duas doses necessárias da vacina tem prioridade sobre o início da vacinação para novas pessoas que ainda não receberam a vacinação. Para isso, a vacina deve ser reservada em conformidade.
  • A conclusão da série de vacinação para pessoas que já receberam a primeira das duas doses necessárias da vacina tem prioridade sobre o início da vacinação para novas pessoas que ainda não receberam a vacinação.
  • Aqueles que demonstraram estar infectados com SARS-CoV-2 (PCR positivo) não precisam ser vacinados inicialmente. Ainda não foi decidido se, e em caso afirmativo, quando as pessoas com infecção comprovada por SARS-CoV-2 devem receber uma vacina mais tarde.
  • De acordo com os dados disponíveis até o momento, não há indícios de que a vacinação apresente risco após uma infecção por SARS-CoV-2 que já passou despercebida. Consequentemente, não há necessidade de excluir a presença de uma infecção aguda assintomática ou passada por SARS-CoV-2 por meio de diagnósticos laboratoriais antes da administração de uma vacinação COVID-19.
  • Mesmo que o intervalo mínimo entre a 1ª e a 2ª dose da vacina tenha sido excedido, a série de vacinação pode ser continuada e não precisa ser reiniciada.
  • Se uma infecção por SARS-CoV-2 for confirmada por diagnóstico laboratorial após a administração da 1ª dose da vacina, a 2ª vacinação não deve ser administrada por enquanto.
  • Um intervalo mínimo de 14 dias antes do início e após o final da série de vacinação deve ser observado para outras vacinações planejadas (vacinações de emergência estão excluídas desta).
  • Em geral, é recomendado um período de acompanhamento de pelo menos 5 minutos após a vacinação com COVID-19. Como precaução, tempos de acompanhamento mais longos de 15-30 minutos devem ser observados para certas pessoas de risco, e. B. em pessoas com anticoagulantes, doenças cardiovasculares, reações anafiláticas ou graves às vacinas na anamnese. Decisivas para essas decisões são as informações fornecidas pela própria pessoa e a impressão médica sobre o estado de saúde.
  • A vacinação deve ser administrada estritamente por via intramuscular (IM) e em nenhuma circunstância deve ser administrada por via intradérmica, subcutânea ou intravascular. Em pacientes em anticoagulação, a vacinação também deve ser administrada) i.m. com uma cânula de injeção muito fina e a subsequente compressão firme do local da punção por pelo menos 2 minutos.
  • Atualmente não se sabe se, após a exposição ao SARS-CoV-2, uma vacinação pós-exposição pode influenciar favoravelmente o curso da infecção ou se ainda pode ser prevenida.
  • Os dados disponíveis até o momento não permitem concluir que a vacinação COVID-19 reduz ou previne a transmissão de patógenos. Até que novos dados estejam disponíveis sobre a proteção da vacinação contra a transmissão, as medidas de proteção geralmente recomendadas (observância das regras de distância e higiene) ainda devem ser observadas após a vacinação.
  • O procedimento estabelecido “Complicações de vacinação e seu relato” nas recomendações de vacinação STIKO 2020/2021 deve ser usado para relatar reações de vacinação e complicações que vão além da extensão usual; Formulário de inscrição do Instituto Paul Ehrlich.

O Serviço Científico do Bundestag considera que uma lei é necessária

De acordo com um projeto dos Serviços Científicos do Bundestag, uma portaria que regulamenta a vacinação não é o caminho certo a seguir. O documento à disposição da Agência Alemã de Imprensa afirma: “A visão prevalecente de que a priorização de certos grupos populacionais para o acesso às vacinas requer uma lei formal que regule pelo menos os critérios essenciais para a distribuição de uma vacina escassa deve ser aprovada.

Qual é o próximo?

Um processo de opinião de três dias deve seguir até às 12h de quinta-feira. "Então a recomendação será publicada", disse o Ministério da Saúde, de acordo com informações do tagesschau.de. Com base nessas recomendações, será elaborada uma portaria , que deve ser publicado em dezembro.

Uma visão geral da priorização dos grupos populacionais

prioridade

Grupos de pessoas

Muito alto

  • Residentes de lares de idosos e idosos
  • Pessoas ≥80 anos de idade
  • Pessoal com um risco particularmente alto de exposição em instalações médicas (por exemplo, salas de emergência, atendimento médico para pacientes COVID-19)
  • Pessoal em instalações médicas com contato próximo com grupos vulneráveis ​​(por exemplo, em hemato-oncologia ou medicina de transplante)
  • Equipe de enfermagem em atendimento ambulatorial e hospitalar para idosos
  • Outros trabalhadores em lares de idosos e aposentados com contato com residentes

Alto

  • Pessoas com idade> 75-80 anos
  • Pessoal em alto risco de exposição em instalações médicas
  • Pessoas com demência ou deficiência intelectual em instituições
  • Atua no atendimento ambulatorial ou hospitalar de pessoas com demência ou deficiência intelectual

moderado

  • Pessoas com idade ≥70-75 anos
  • Pessoas com doenças anteriores correm maior risco e seus contatos mais próximos
  • Pessoas em acomodação de requerentes de asilo
  • Pessoas em abrigos para sem-teto
  • Pessoas de contato próximo para mulheres grávidas
  • Pessoal com risco moderado de exposição em instalações médicas e em posições particularmente relevantes para a manutenção da infraestrutura hospitalar
  • Equipe no ÖGD

elevado

  • Pessoas com idade ≥65-70 anos
  • Pessoas com doenças anteriores em risco moderado e seus contatos mais próximos
  • Pessoal de baixo risco de exposição em instalações médicas
  • Professores
  • Educadores
  • Pessoas com condições de trabalho e / ou vida precárias (por exemplo, trabalhadores sazonais, funcionários em centros de distribuição ou na indústria de processamento de carne)

ligeiramente aumentado

  • Pessoas com idade ≥60-65 anos
  • Pessoal em posições-chave nos governos estadual e federal
  • Trabalhadores de varejo
  • Grupos profissionais na infraestrutura crítica (por exemplo, corpo de bombeiros, forças armadas, polícia, transporte público, gestão de resíduos, etc.)

baixo

  • Todas as outras pessoas com idade <60 anos

!-- GDPR -->